São Paulo x Santos – Avaliação dos jogadores na vitória por 1 a 0 no Morumbi

You are currently viewing São Paulo x Santos – Avaliação dos jogadores na vitória por 1 a 0 no Morumbi
São Paulo x Santos: Morumbi, Paulistão 2018

Peixe joga por uma bola e estratégia dá certo

São Paulo x Santos
São Paulo x Santos: Morumbi, Paulistão 2018

Confira a avaliação dos jogadores, na vitória por 1 a 0 na partida São Paulo x Santos, no Morumbi, pela 8ª rodada do Paulistão 2018.

Vanderlei: É uma honra para nós santistas tê-lo como goleiro do Peixe. Uma lenda viva.

Daniel Guedes: Vai se firmando cada vez mais como titular da lateral-direita. Foi o desafogo do Peixe e deu boas arrancadas, chegando com perigo no ataque.

Gustavo Henrique: A dupla de Meninos da Vila foi perfeita na zaga. Anulou o centroavante adversário.

Lucas Veríssimo: Absoluto, fez desarmes precisos, mesmo com o ataque chegando em peso dentro da área santista.

Jean Mota: Achou sua posição.

Alison: Assim como o Vanderlei, tem se tornado um dos destaques do Alvinegro. Atuou como um verdadeiro pit bull, buscando a marcação a todo momento.

Renato: Alguns torcedores não gostam, mas a verdade é que o veterano deixa um buraco no meio campo. Sua lentidão pode custar alguns resultados, principalmente na Libertadores.

Emiliano Vecchio: Boa visão, foi o responsável pela saída de bola. Poderia ter saído mais para o jogo.

Copete: Sua dedicação convence parte da torcida, mas gostaríamos de mais qualidade e ousadia atuando pelas pontas. É apenas um atleta esforçado, muito pouco para a grandeza do Santos.

Sasha: Ficou mais preocupado em recompor, ainda assim, puxou bons contra-ataques e em um deles fez a assistência para o gol de Gabigol. Tem a mesma dedicação do Copete, a diferença é a qualidade com a bola nos pés.

Gabriel: Mesmo jogando praticamente sozinho no ataque, deu trabalho para a zaga sãopaulina. Marcou o gol da vitória com um belo chute rasteiro de fora da área. Três jogos, três gols.

__

Arthur Gomes: Boa movimentação, mas faltou alguém encostar para ajudá-lo nas jogadas ofensivas.

Léo Cittadini: O de sempre.

Guilherme Nunes: Pouco tempo em campo, mas mostrou que vai ser importante para o Santos.

__

Jair Ventura: Escolheu uma estratégia perigosa, mas que desta vez deu certo. Colocou o time atrás esperando os contra-ataques, o famoso “jogar por uma bola”. O Santos é muito mais que isso, mas se o que importa são os três pontos, então valeu.

Precisa, URGENTEMENTE, corrigir a lentidão na saída de jogo, que lembra muito a época do Dorival.

Os Meninos da Vila estão pedindo passagem, é bom olhar com mais carinho e dar mais oportunidades.

__

Camisa do Santos - Familia Santista