Santos x Palmeiras – Avaliação dos jogadores no empate por 1 a 1 no Pacaembu

Peixe leva gol no início mas busca o empate no segundo tempo

Santos x Palmeiras

Santos x Palmeiras: Pacaembu, Brasileirão 2018

Confira a avaliação dos jogadores, no empate por 1 a 1 entre Santos e Palmeiras no Pacaembu, pela 13ª rodada do Brasileirão 2018.

Vanderlei: Voltou a ser Vanderlei, salvando o time em pelo menos três oportunidades. Não teve culpa no gol sofrido.

Victor Ferraz: Dificuldade imensa na marcação, assim como, para acertar um cruzamento. De positivo, bateu a falta que originou o gol alvinegro.

David Braz: Quase abriu o placar em cabeceada perigosa. Porém, foi tirado fácil da jogada no gol adversário.

Gustavo Henrique: Ainda sem ritmo de jogo. Marcou o gol de empate do Peixe em oportunismo de centroavante.

Dodô: Apesar de ter errado alguns cruzamentos, foi o desafogo da defesa, chegando com perigo ao ataque.

Alison: Ah se todo o time corresse como ele. Saiu exausto de campo de tanto cobrir a lentidão de seus companheiros e, de quebra, salvou um gol em cima da linha.

Jean Mota: Até quando?

Eduardo Sasha: Se movimentou tanto buscando alternativas que acabou ficando perdido em campo.

Rodrygo: O mais agudo entre os atacantes. Foi caçado em campo e saiu de jogo com uma pancada no joelho. Será avaliado para ver se tem condições de jogar a próxima partida.

Bruno Henrique: Noite tímida do camisa 11. Parecia sem ritmo de jogo e quase não partiu para cima das zagueiros.

Gabriel: Teve boa movimentação pela direita, levando perigo em alguns momentos. Perdeu um gol incrível na primeira etapa.


Yuri Alberto: Entrou bem, arrancando alguns contra-ataques e chegando com força na frente da zaga.

Léo Cittadini: O grande amor de Jair Ventura. Coincidência ou não, o adversário começou a levar perigo após sua entrada.

Copete: Jogou pouco, ainda bem.


Jair Ventura: Dizer que o Santos FC foi um desastre é exagero, mas podemos afirmar que o time não tem padrão algum de jogo.

Não há jogadas ensaiadas, triangulações e só leva algum perigo por causa do talento dos atacantes.

Além de tudo, é um time sem alma, a cara do treinador.

__