Corinthians x Santos

Corinthians x Santos – Avaliação dos jogadores no empate por 0 a 0 em Itaquera, pelo Paulistão 2019

Peixe encontra dificuldade da saída de jogo e chega pouco no campo ofensivo

Confira a avaliação dos jogadores do Santos FC, no empate por 0 a 0 contra o Corinthians, em Itaquera, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista 2019.

Vanderlei – Fez poucas defesas, mas sua dificuldade com os pés ficou evidente nessa partida. No esquema de jogo do Sampaoli, essa qualidade é fundamental.

Victor Ferraz – Estranhamente, nos jogos fora de casa, sai muito pouco para o apoio. Quase não passou do meio campo. Na defesa, foi bem.

Gustavo Henrique – Demonstrou certa lentidão para acompanhar os atacantes. No segundo tempo, conseguiu perder na corrida para o Vagner Love, que não é nenhum velocista.

Felipe Aguilar – Partida segura, o melhor do Peixe. Firme nos desarmes e visão de jogo na distribuição das jogadas.

Felipe Jonatan – Foi mal na marcação, em especial, no primeiro tempo, por onde o adversário criou suas melhores chances de gol.

Alison – É questão de tempo para ir para o banco. Segunda partida seguida que recebe o cartão amarelo antes dos cinco minutos, além, dos inúmeros erros de passes.

Jean Lucas – Com um meio campo congestionado, não conseguiu manter o bom nível dos jogos anteriores, tanto que, foi substituído no intervalo.

Diego Pituca Foi um dos poucos do meio campo santista que tentou colocar a bola no chão. Faltou aproximação de seus companheiros.

Carlos Sánchez Atuação abaixo do esperado. Jogou pelo lado direito e não encontrou espaços.

Jean Mota – Tem jogadas que ele realmente acha que é o Messi. Quis resolver o clássico sozinho neste domingo.

Derlis Gonzáles – Muita briga pela bola, porém, isolado no ataque, ficou preso entre os zagueiros. O time ficou muito atrás, dificultando seu futebol. Recebeu o terceiro cartão amarelo e não joga na próxima sexta-feira contra o Novorizontino, no Pacaembu.


Cueva – Pouco apareceu, ainda assim, teve uma grande oportunidade na falha do goleiro.

Rodrygo – Até se movimentou, mas é muito pouco para um jogador de 45 milhões de euros.

Matheus Ribeiro – Não acrescentou muita coisa.


Jorge Sampaoli – Entrou com uma formação que não estávamos acostumados, com cinco jogadores no meio campo. Não deu certo e sofreu no primeiro tempo.

No segundo, tirou dois volantes e voltou com um meia ofensivo e um atacante, melhorando a movimentação e chegando um pouco mais no ataque. Ainda assim, encontrou dificuldades com a boa marcação do adversário.

Não converteu os 60% de posse de bola em lances de gol.

Veja Também:

+ Jorge Sampaoli e a transformação dos jogadores dentro de campo
+ Comparar Pelé com qualquer outro jogador, beira a insanidade
+ Fique sócio do  Santos e ajude o clube a se tornar ainda mais forte

0 respostas

Deixe sua opinião!

Família Santista, a casa do verdadeiro santista.
Aqui o espaço é democrático!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *