Comparar Pelé com qualquer outro jogador da história do futebol, beira a insanidade

O rei do futebol não só fazia gols, mas era gênio em todos os fundamentos

Pelé

Pelé, rei do futebol., o atleta do século XX

Aquele velho debate sobre quem foi o maior jogador da história do futebol, voltou à tona. Geralmente, essas discussões são levantadas por inveja, clubismo ou pelos famosos modinhas.

Não podemos negar a magia de Messi e Cristiano Ronaldo, mas compará-los ao rei do futebol beira a insanidade. Principalmente o argentino que, não é unanimidade nem em seu país. Maradona ainda impera por lá, tanto pela genialidade e, especialmente, por ter dado aos hermanos uma copa do mundo.

O principal argumento de quem põe em xeque a majestade de Pelé, é dizer que era fácil fazer gols em Paulistão. Mas perguntamos: E em Getafe, Eibar, Levante, Huesca, Valladolid, Girona, é muito difícil?

Sem contar que, na época do rei do futebol, a bola pesava 200 quilos, as chuteiras não eram sofisticadas, os campos verdadeiros pastos e pior, até 1970 não haviam cartões. Será que os jogadores atuais aguentariam o tranco?

E, por que, só Pelé fez tantos gols naquela época, já que haviam inúmeros craques no auge do futebol brasileiro?

Chegamos a conclusão que, se Pelé jogasse nos dias atuais, ele não teria mil gols, mas cinco mil.

E para encerrar este assunto absurdo, segue os números do atleta do século:

Títulos

Santos
  • Campeonato Paulista: 1958, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969 e 1973
  • Torneio Rio-São Paulo: 1959, 1963, 1964 e 1966
  • Campeonato Brasileiro: 1961, 1962, 1963, 1964, 1965 e 1968
  • Taça Libertadores da América: 1962 e 1963
  • Copa Intercontinental: 1962 e 1963
  • Supercopa Sulamericana dos Campeões Intercontinentais: 1968
  • Recopa dos Campeões Intercontinentais: 1968
New York Cosmos
  • Liga Norte-Americana de Futebol: 1977
Seleção Brasileira
  • Copa do Mundo: 1958, 1962 e 1970
  • Copa Rocca: 1957 e 1963
  • Taça do Atlântico: 1960
  • Copa Oswaldo Cruz: 1958, 1962 e 1968
  • Taça Bernardo O’Higgins: 1959

Prêmios individuais

  • Revisão do prêmio Ballon D’Or: Em 1995, numa revisão, os jornalistas concluíram que se Pelé pudesse concorrer (até então era restrito a europeus) teria ganho em 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970
  • Melhor jogador jovem da Copa do Mundo: 1958
  • Bola de Prata da Copa do Mundo: 1958
  • Chuteira de prata da Copa do Mundo: 1958
  • Craque do time das estrelas da Copa do Mundo: 1958
  • BBC Personalidade Esportiva do Ano: 1970 e 2005
  • Melhor jogador Sul-americano do ano: 1973
  • Atleta do Século, eleito por jornalistas do mundo todo, na pesquisa realizada pelo jornal L’Équipe: 1981
  • Bola de Ouro Especial da revista Placar: 1987
  • Cavaleiro Comandante da Ordem do Império Britânico: 1997
  • Atleta do Século, eleito pelo Comitê Olímpico Internacional: 1999
  • Atleta do Século, eleito pelos jornalistas da Agência de Notícias Reuters: 1999
  • Jogador de Futebol do Século, escolhido pela UNICEF: 1999
  • Jogador de Futebol do Século, eleito pelos vencedores da Bola de Ouro da revista France Football: 1999
  • Maior jogador do Século XX pela IFFHS: 1999
  • Maior jogador Sulamericano do Século XX Pela IFFHS: 1999
  • Melhor Jogador do Século da FIFA: 2000
  • Laureus World Sports Awards, prêmio pela carreira, entregue pelo Presidente Sul-Africano Nelson Mandela: 2000
  • Prêmio FIFA Ballon d’Or Honorária, entregue pelo Presidente da FIFA Joseph Blatter: 2014
  • Ordem Olímpica, maior condecoração do COI, entregue, em Santos, pelo presidente Thomas Bach: 2016

Artilharias

Santos
  • Campeonato Paulista de 1957 (20 gols)
  • Campeonato Paulista de 1958 (58 gols) – Recorde da competição
  • Campeonato Paulista de 1959 (45 gols)
  • Campeonato Paulista de 1960 (34 gols)
  • Campeonato Paulista de 1961 (47 gols)
  • Campeonato Brasileiro de 1961 (9 gols)
  • Campeonato Paulista de 1962 (37 gols)
  • Copa Intercontinental de 1962 (5 gols)
  • Torneio Rio-São Paulo de 1963 (14 gols)
  • Campeonato Paulista de 1963 (22 gols)
  • Copa Intercontinental de 1963 (2 gols)
  • Campeonato Paulista de 1964 (34 gols)
  • Campeonato Brasileiro de 1964 (7 gols)
  • Campeonato Paulista de 1965 (49 gols)
  • Copa Libertadores da América de 1965 (8 gols)
  • Campeonato Paulista de 1968 (26 gols)
  • Campeonato Paulista de 1973 (11 gols)

Seleção Brasileira

  • Copa Roca de 1957 (2 gols)
  • Copa América de 1959 ( 8 gols)
  • Copa Roca de 1963 (3 gols)

Veja também:
+ Bruno Henrique está com o futuro indefinido no Peixe
+ O Santos FC precisa ser cirúrgico nas contratações para 2019
+ Fique sócio do Peixe e ajude o clube a se tornar ainda mais forte

0 respostas

Deixe sua Opinião!

O você achou desse Post?
Faça seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.